Baile solidário: realizando sonhos

Por  |  1 Comentário

15 meninas carentes tiveram o seu “era uma vez” com um final feliz graças a três fadas madrinhas: a voluntária Dora Queiroz e as empresárias Margareth Junger, da Imagine um Lugar, e Dulce, da Mohana Noivas e Festas. Essa história emocionante de virada de página e realização de sonhos você vê aqui

“Sonho que se sonha só é só um sonho que se sonha só. Sonho que se sonha junto é realidade”, Raul Seixas

O conto de fadas de 15 meninas da comunidade Rio das Pedras, no Rio de Janeiro, começa não com uma varinha mágica, mas, sim, com o sonho de uma mulher que vive para tornar os sonhos de pessoas carentes realidade. Dora Queiroz está sempre engajada em algum trabalho voluntário e foi em um deles que resolveu conversar com responsáveis na Igreja São João Batista.

“Fui fazer uma festa de natal para crianças carentes e aí contei para a responsável da igreja que queria fazer festa de 15 anos para 15 meninas. A partir daí, tracei um perfil: tinha que frequentar igreja, frequentar a escola e ter bom rendimento escolar. Ela escolheu as meninas que se encaixavam no perfil, fiz uma entrevista e adorei todas as meninas. Daí fui atrás de parceiros para isso”, Dora

#ELAS REALIZAM SONHOS!

No meio desse percurso, Dora encontrou na decoradora Margareth Junger e na estilista Dulce, da Mohana Noivas e Festas, duas parceiras para que começasse a ser colocado em prática. Margareth é dona do espaço Imagine um Lugar e fez questão de transformá-lo em um castelo para a chegada das meninas enquanto Dulce se empenhou em confeccionar o vestido perfeito para cada uma.

“Teve uma menina que usou um vestido dourado e ela ficou apaixonada por ele! E eu escolhi para ela e parece que encaixou perfeitamente ao que queria. Ficou muito feliz com o resultado!”, Dulce

Margareth não pensou duas vezes antes de aceitar participar dessa iniciativa da Dora e colocou toda a áurea lúdica da história de Cinderella para jogo. Segundo ela mesma, foi uma das festas mais lindas que fez. Segura a emoção, mana, porque lá vem história!

#NOS BASTIDORES

Por enquanto é só sonho. Vamos rezar para esse sonho se tornar realidade”, disse Dora na primeira reunião que teve com as debutantes. Com uma mãozinha aqui e outra acolá tudo foi tomando forma. “Todos os profissionais foram 0800, o que não foi (tipo salgado), arranjei amigos-anjos que ajudaram a transformar isso numa realidade”, contou. As garotas mereciam esse presente, afinal a vida não é só flores para quem mora em comunidades cariocas.

“Uma menina disse que a mãe era alcoólatra e que batia nela. Ela tinha vários traumas por isso. Essa história comoveu a gente durante o making-of”, Dulce

Essa não foi a única história que fez a equipe da festa ficar com os olhos cheios d’água. Essas 15 meninas escolhidas têm uma instabilidade (financeira e, por vezes, familiar) dentro de casa que apenas as permitiam sonhar. Mas sabe aquele velho ditado “uma mão lava a outra”? Foi assim que cada uma delas pôde ter o aniversário que nem nos melhores sonhos imaginavam ter um dia. Em troca, o staff recebeu muito amor. Daquelas gratidões que não cabem no peito e se transformam em lágrimas de pura felicidade.

“Teve um momento muito significativo para mim que foi quando uma mãe me deu um sabonete de presente e disse: ‘só pude comprar isso para você, mas não tem ideia do que fez pela minha filha’. E, na verdade, ela é que não tem ideia do que fez para mim. Porque foi superlegal a atitude dela! Podia ser um sabonete ou qualquer outra coisa, teve muito mais significado de reconhecimento do que pelo valor do presente”, Margareth

#PRÍNCIPES, FADAS MADRINHAS E OUTRAS ALEGRIAS

“Nós vestimos a família de todas as 15 debutantes. Fiz uma mobilização de amigos que passavam para outros amigos a ideia. Levávamos as roupas na comunidade para eles experimentarem. O intuito era que fosse um dia de princesa mesmo. Queria que eles chegassem lá e se sentissem igual a gente, pois somos todos iguais, apenas com oportunidades diferentes. Foi uma festa alto-astral, todo mundo que trabalhou ali tinha um espírito de doação, de fazer o bem, de felicidade”, Dora

Quando esse trio de fadas madrinhas diz que foi uma equipe que trabalhou por amor, estão falando de todo mundo mesmo! Inclusive os príncipes, que eram meninos da Barra, conhecidos delas. Até o ator Rodrigo Simas entrou nessa. De acordo com Dora, ele topou na hora! Assim como a Inesquecível Festa 15 Anos também deu o seu apoio logo quando a idealizadora da festa contou da sua iniciativa para o baile solidário.

“Toda a construção dessa festa foi uma doação. Isso foi incrível!”, Margareth

E como em um passe de mágica (só que não), todos esses sonhos juntos se tornaram realidade, as meninas puderam ter o seu dia de princesa, os familiares se emocionaram e a equipe que trabalhou para tudo isso vir à tona pôde colher os frutos das gratificações. Como poetizou Dora, “eu planto esperança, colho sorrisos e transformo em sonhos”. Não há nada melhor do que esse sentimento, né, mores?

1 Comentário

  1. Pingback: Fazer o bem sem olhar a quem – Inesquecível Festa 15 Anos

Deixe um Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *